O impostor

A sinceridade não é honesta. É egoísta. Desconfio de quem escolhe vítimas aleatórias para descarregar palavras. É a licença poética do desaforo. Lembram retro-escavadeiras jogando entulhos em terrenos baldios. Sem autorização escolhem o local para dar um fim ao que incomoda. É a vaidade de preconizar um estilo de vida ideal. A ditadura da verdade é cruel. É a luta armada das palavras. Acredito na honestidade. Em manter suas crenças e respeitar as do outro. Os honestos não tiranizam. Não impõe. Seguem a linha do correto sem autoafirmação. São incapazes de sinceridades momentâneas. Ser honesto é entender que a sinceridade nem sempre é bem-vinda. E que o terreno nem sempre é baldio. Ali mora alguém que escolheu as próprias verdades.  

Foto: Martin Sqare

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para O impostor

  1. iara disse:

    O que é ilusão e o que é realidade depende da visão de cada um, uns não tem o mínimo interesse em ser realista, desde que não prejudique ninguem, com que direito eu posso deixar alguém de sonhar. Lembra do vestido de noiva no casamento público?
    beijooooooooooooos Iara

  2. adriane disse:

    Gostei da comparacao das duas palavras.

  3. disse:

    Amei cada palavra…bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s